3 whole words and 8 letters late, that would have worked on me yesterday.

"Nobody cares unless you’re beautiful or dead”

É um pouco pretensioso, isso pra não dizer demais, achar que alguém ligaria. Não é como se alguém fosse realmente se preocupar com algo que sempre foi insignificante e nesse caso o algo sou eu.

Chega num ponto da vida que não ser a prioridade de ninguém cai na rotina, a depressão é só mais uma das facetas da realidade que se constrói numa vida de máscaras.

Não importa quantas pessoas supostamente se importam, isso não é verdade. No final, todo mundo só quer que você se foda. 

Quando mais fundo for o buraco que você cair, mais alto elas vão rir.

Away

E a vontade de se afastar de todo mundo e se enfiar num buraco?

Um buraco de tristeza, onde ela vai ser a sua única companhia.

Não quero mais amigos, não quero porra nenhuma de mais ninguém.

Só quero ficar sozinha e chorar. Chorar até minhas lágrimas secarem.

Chorar pelo namorado que eu nunca nem cheguei perto de ter, os amigos que nunca me deram nenhum valor, a família que sempre fez de tudo pra me diminuir.

Chorar por nunca ter sido prioridade pra ninguém. 

Me enfiar num buraco e chorar, longe de tudo e todos.

O Fim

Quando você finalmente percebe que não há esperança, não importa o que você faça. Você não é bom o suficiente, seu jeito não é bom o suficiente, o seu rosto não é bom o suficiente, o seu corpo não é bom o suficiente. Você é um erro gigante. Um erro gigante destinado a viver no limbo até que a morte o acompanhe, a morte que a algum tempo você já espera, você já anseia. A depressão é um soco no nariz, uma paulada na nuca, ela te atinge em cheio e não há mais volta.

Você esconde, mas no fundo queria que todos soubessem, tenta mostrar sua tristeza através de pequenos atos, mas ninguém liga. Toda vez que algo de bom parece que vai acontecer, você estraga de algum jeito. Você sempre estraga as coisas.

Mente compulsivamente pra conseguir um pouco de atenção e amor, mas se mata internamente por isso. Por não conseguir viver uma vida sem mentiras, uma vida sem desculpas, uma vida sem arrependimentos.

E quando você se abre completamente pra alguém é pior. Você internamente implora pra que a pessoa sinta pena de você, te de carinho, te de amor, ou apenas goste de quem você é, nem que seja pela pena. E por um tempo ela te apoia. Sim, ela te ajuda. Mas depois acaba.

Ai você volta a ser quem era antes, o mentiroso compulsivo que tenta passar uma imagem irreal através de historias que não chegam nem perto da realidade e implora por um pouco de carinho e atenção, quando no fundo sabe que ninguém se importa.

E ai você ta sozinho. Completamente sozinho. Nem suas mentiras podem trazer amigos agora, não há mais nada pra fazer ou pra se lutar por.

E ai você acaba.

A pedra sem o caminho

 A expressão do tempo finito, a perspectiva da realidade. 

Tempo.

Passagem de tempo.

Sequencias fundamentalmente errôneas baseadas em que? Em pensamentos abstratos e não concretos. Ponto de vista.

Somos o tempo, o tempo é nós.

No meio do caminho havia uma pedra. A pedra não estava no meio do caminho.

Logo, há caminho? 

Já faz um tempo…

Há tempos que se expressar saiu da rotina, ficou chato, a moralidade agressiva é aceitável e imposta. As pessoas são felizes com isso. Não importa o quão fodidos ficamos devido à tal valorização da moralidade criada por preceitos arraigados na sociedade há tanto tempo que já não podem nem mais ser datados. 

Somos todos estereotipados. Gordos, magros, altos, baixos, feios, burros, inteligentes, tímidos, exagerados. E o pior é que começamos a abraçar esses estereótipos, nos tornamos cada dia mais quem sempre tememos nos tornar. A ironia é tão grande e ainda assim tão ínfima que não pode nem ser expressa, se tornou um paradoxo. 

Estamos presos dentro de nós mesmos. 

theme